Com obras inacabadas, ETE’s de Monlevade serão tema em reunião com vereadores

Requerimento foi aprovado na reunião dessa quarta-feira (22) na Câmara Municipal

Com obras inacabadas, ETE’s de Monlevade serão tema em reunião com vereadores
Vereadores autores do requerimento visitaram a ETE do Cruzeiro Celeste recentemente

Uma eterna promessa. É assim que as obras nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE’s) de João Monlevade podem ser resumidas até o momento. Obras incompletas, sem reparos, que não funcionam da maneira prometida. Visando buscar esclarecimentos sobre como estão as obras nas ETE’s da cidade, os vereadores Thiago Titó (PDT) e Revetrie Teixeira (MDB) elaboraram um requerimento convidando as partes envolvidas para uma reunião com os vereadores.

O requerimento foi aprovado na reunião ordinária dessa quarta-feira (22) na Câmara Municipal. Logo, serão convocados os representantes do Departamento Municipal de Águas e Esgotos (DAE), do Jurídico da Prefeitura e das Secretarias de Planejamento e Meio Ambiente

Existe, mas não resiste

A situação das ETE’s de João Monlevade é tema antigo. A proposta é que duas ETEs principais dessem conta de grande parte do tratamento de esgoto da cidade, sendo elas: em Carneirinhos e no bairro Cruzeiro Celeste. Os bairros das outras ETEs que completariam 100% do esgoto tratado na cidade são: Boa Vista, Nova Cachoeirinha, Egito, Amazonas e Jacuí. Mas até então, as obras estão inacabadas.

Em 2020, o então diretor do DAE, Cleres Roberto Souza, disse que somente 10% do esgoto é tratado na cidade.

Situação atual

Nas ETE’s é de extrema importância as instalações dos interceptores, que são responsáveis por captar o esgoto, tratar a quantidade certa e devolver ao rio de forma saudável. Todavia, o vereador Titó disse que o sistema está falho.

“A ETE do Cruzeiro Celeste foi inaugurada em 2012, mas somente a parte de tratamento de esgoto. Ela ter possibilidade de tratar em torno de 27% do esgoto monlevadense. As equipes fizeram reatores e manutenções, mas para receber todo o esgoto dos bairros Vera Cruz, Palmares, entre outros, são necessários interceptores. O problema é que só temos 3% de operações ativas até hoje. Ou seja, tem a ETE, mas não os interceptores. Tem a base e só. Inclusive fiquei sabendo que o reator está atingindo a capacidade máxima. Quando extrapolar, o esgoto vai ir tratado para o rio? “, diz Titó.

Já na ETE Carneirinhos, que tem capacidade de tratar cerca de 60% do esgoto, tem-se todos interceptores ligados, mas não dispõe da base. “A base era para ser perto do estádio Louis Ensch, mas não existe. É muito dinheiro envolvido nisso, queremos saber para onde está indo”, ressalta Titó.

“Duas ETE’s importantes não podem funcionar hoje em Monlevade, mas qual o motivo? Precisamos saber, queremos estar atualizados. Será que está faltando licença? Tá faltando recurso? Prefeitura está correndo atrás de empréstimo? Vai ser emenda parlamentar? Queremos esclarecer todos esses questionamentos”, finaliza o parlamentar.

A data da reunião será divulgada posteriormente.

O vereador Thiago Titó acompanha o caso das ETE’s há tempos e já propôs outras prestações de contas do DAE 

 

MAIS NOTÍCIAS