CSN protocola pedido de extinção de barragem em Conselheiro Lafaiete

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) protocolou, junto à Associação Nacional de Mineração (ANM), um pedido de extinção da barragem B2 Água Preta, na cidade de Conselheiro Lafaiete (MG). A solicitação foi feita em cumprimento a um acordo da Siderúrgica Nacional com o Ministério Público Federal. A barragem B2 foi construída para armazenar rejeitos de manganês […]

CSN protocola pedido de extinção de barragem em Conselheiro Lafaiete

A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) protocolou, junto à Associação Nacional de Mineração (ANM), um pedido de extinção da barragem B2 Água Preta, na cidade de Conselheiro Lafaiete (MG).

A solicitação foi feita em cumprimento a um acordo da Siderúrgica Nacional com o Ministério Público Federal.

A barragem B2 foi construída para armazenar rejeitos de manganês e está localizada a 4,5km da Igreja Matriz de Conselheiro Lafaiete. De acordo com a Procuradoria, o objetivo é extinguir todas as barragens alteadas por método a montante, em que se erguem degraus feitos com o próprio rejeito sob a estrutura inicial.

Depois da tragédia de Mariana, em 2016, este método de construção foi proibido, e em janeiro deste ano, a ANM pediu a extinção de barragens deste tipo em todo o país. O método de alteamento a montante é o mais barato e menos seguro para construção de barragens para retenção de rejeitos.

No termo firmado pela CSN em conjunto com a Procuradoria e a ANM, está previsto o descomissionamento de outras barragens da região, em especial nos municípios de Congonhas e Rio Acima.