Em menos de uma semana Itabira testa quase quatro mil para Covid-19

De 1.552 pessoas testadas, agora são 5.503. Dados levam em conta exames realizados pelos serviços públicos e privados, como os realizados pela Vale em seus funcionários

Em menos de uma semana Itabira testa quase quatro mil para Covid-19
Dados foram apresentados à Câmara de Vereadores pela secretária de Saúde, Rosana Linhares – Foto: Thamires Lopes/DeFato

A curva de casos confirmados de Covid-19 em Itabira é crescente. Nas últimas semanas, o aumento foi expressivo. Conforme a intensificação da testagem, novos casos foram aparecendo. Dados divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), nesta terça-feira (2), apontam que em menos de uma semana quase quatro mil testes foram realizados. Os números foram apresentados durante a reunião ordinária da Câmara de Vereadores.

Até o dia 27 de maio constavam registrados na Vigilância Epidemiológica do município a aplicação de 1.552 testes rápidos. Os dados foram atualizados e, até ontem (1º), 5.503 pessoas haviam sido testadas através de três métodos.

Cento e trinta e uma pessoas foram testadas através do RT-PCR. Este tipo de teste, segundo o Ministério da Saúde, identifica o vírus que provoca a Covid-19 logo no início, ou seja, no período em que ainda está agindo no organismo. Dos 131 testados, cinco tiveram a confirmação da doença, 124 deram negativo e dois indeterminados.

O conteúdo continua após o anúncio

De acordo com a SMS, o teste RT-PCR, de análise laboratorial, é realizado nos pacientes hospitalizados com síndrome respiratória aguda grave, profissionais de saúde suspeitos ou nos casos de óbitos suspeitos.

Por exame de sorologia foram testadas 52 pessoas. Cinco tiveram resultado positivo, 46 negativos e um indeterminado. Este método detecta anticorpos produzidos contra a doença. Ele pode ser feito a partir do 10º dia dos inícios dos sintomas.

Os testes rápidos somam 5.320, dos quais 4.969 tiveram resultados negativos e 351 positivos. Estes exames consideram os serviços públicos e privados, como os realizados pela Vale em seus funcionários.

Já os testes rápidos aplicados pelo município e pelos laboratórios credenciados são indicados para aqueles que apresentam os sintomas característicos da doença e se enquadram como suspeitos, bem como em seus contatos, seguindo os protocolos do Ministério da Saúde e do Centro de Operações de Emergência em Saúde de Minas Gerais (Coes Minas).

Foto: Thamires Lopes/DeFato

MAIS NOTÍCIAS