Itabirano põe casa da família à venda para pagar tratamento da filha internada em BH

Jovem de 23 anos está há sete meses em tratamento contra uma aplasia medular

Itabirano põe casa da família à venda para pagar tratamento da filha internada em BH
Hethaly (ao centro) e os pais. Foto: Arquivo pessoal

A jovem itabirana Hethaly Bárbara Marques, de 23 anos, está há sete meses internada no Hospital Felício Roxo, em Belo Horizonte. Ela luta contra uma doença rara e grave: aplasia medular, que compromete o funcionamento da medula óssea. Nos últimos 20 dias, Hethaly está sem uma medicação específica, afirma a família, que ainda não conseguiu o remédio na rede pública. Desesperado, o pai da jovem, o motorista Edivaldo Bispo, pôs a casa onde eles moram à venda no bairro Pedreira para pagar a medicação.

Aflito, o pai de Hethaly procurou o site DeFato nesta quinta-feira (10). A filha precisa de um remédio chamado Revolade, onde somente uma caixa com 14 comprimidos custa até R$ 4.800,00. Segundo Edivaldo Bispo, a caixa dá para poucos dias, sendo necessária uma quantidade significativa do remédio por mês.

Até então, os pais da moça tinham conseguido a medicação com uma família de Belo Horizonte. Mas, o remédio acabou há quase três semanas. A mãe de Hethaly, dona Silvana, a acompanha na capital. O pai, Edivaldo, divide o tempo entre o trabalho numa empresa de transportes de Itabira e a busca por socorro à filha.

“Enquanto busco recursos no Estado, nós precisamos, urgentemente, pagar essa medicação. Só que nós não temos todo o dinheiro”, contou Edivaldo à reportagem, emocionado.  

O conteúdo continua após o anúncio

Preocupado com a saúde da filha, Bispo anunciou a casa da família por R$ 30 mil, valor para custear os remédios por algumas semanas. O imóvel está na rua Gaivota, no número 419.

A casa posta à venda está na rua Gaivota, no bairro Pedreira. Foto: Google Street View

Tratamento

No Felício Roxo, a equipe médica se empenha para que a saúde da moça melhore com as medicações. Caso contrário, Hethaly dependerá de um transplante de medula, onde há muita gente na fila de espera. Ela inclusive já foi cadastrada no banco de dados.

Devido à queda de plaquetas provocada pela doença, Hethaly precisa também de doações de sangue e plaquetas. Semanalmente, uma van leva voluntários interessados em doar a Belo Horizonte para repor o estoque do Hospital Felício Rocho e ajudar Hethaly.

Para ajudar a família, os telefones de contato são 98736-8952 (Edivaldo) e 98611-9924 (Silvana). O DDD é o 31.