Jornal inglês recria rosto de Cristo por meio da inteligência artificial

Segundo a tradição cristã, o Santo Sudário retrata o verdadeiro rosto de Jesus Cristo após a sua crucificação

Jornal inglês recria rosto de Cristo por meio da inteligência artificial
Foto: Reprodução/X

Em comemoração aos 90 anos da primeira exibição pública do Santo Sudário em 40 anos, o jornal britânico Daily Star recorreu a pesquisadores para recriar, a partir do “pano sagrado”, o rosto de Jesus Cristo. Para isso, utilizaram o Midjourney, uma ferramenta de inteligência artificial (IA) capaz de reconstituir imagens.

Segundo a tradição cristã, o Santo Sudário retrata o verdadeiro rosto de Jesus Cristo após a sua crucificação. Segundo o Evangelho de Mateus 27:59, o tecido foi utilizado para envolver o corpo de Cristo depois da sua morte: “José tomou o corpo, envolveu-o num limpo lençol de linho”.

Conhecido como “pano sagrado”, o tecido tem 4,2 metros de comprimento e 1,1 m de largura e, mesmo sendo exposto publicamente há cerca de 600 anos, sempre foi alvo de debates, questionamentos e pesquisas.

Em 1390, por exemlo, o bispo francês Pierre D’arcis escreveu ao Papa Clemente VII expressando suspeitas de que o Sudário fosse uma “artimanha inteligente” e questionou a sua autenticidade.

A Igreja Católica, por sua vez, é prudente em relação ao tema e não confirma a veracidade do tecido. A peça original encontra-se na capela de Santo Sudário, contígua à Catedral de São João Batista, na cidade de Turim, onde é guardado desde 1578, quando foi levado de Chambery, na França, para a Itália.

O sangue encontrado no “pano sagrado” é do tipo AB+

A ciência tenta explicar, a Igreja Católica atesta o milagre e o mistério permanece por séculos. O que existe em comum entre o sangue do Santo Sudário e o encontrado na hóstia e no vinho do vilarejo italiano de Lanciano, na Itália? O tipo de sanguíneo de ambos é o mesmo: AB+.

A comprovação científica foi revelada na década de 1970, quando frades menores do convento, guardiões da igreja do milagre, confiaram as relíquias para exames a dois médicos de grande prestígio à época.

Depois de vários testes, eles afirmaram que a carne e o sangue eram humanos e o tipo sanguíneo RH eram o mesmo encontrado no Santo Sudário.

O milagre de Lanciano

Milagres eucarísticos são aqueles relacionados ao pão (hóstia) e ao vinho consagrado (Corpo e Sangue de Cristo), ou seja, após as palavras de consagração do sacerdote durante a Santa Missa.

Na história da Igreja Católica, há relatos de milagres eucarísiticos e o primeiro deles aconteceu na Itália, no ano de 750 d.C.

Lanciano é um pequena cidade italiana localizada na região de Abruzos. No século VII, a pacata localidade foi palco do primeiro milagre eucarísitco reconhecido pela Igreja Católica.

Durante a celebração da missa, em um domingo comum, um dos monges do mosteiro de São Legoziano, denominados Monges de São Basílio, questiounou a si mesmo sobre o Sacramento da Eucaristia e a relação e transformação do pão e do vinho. Ele estava confuso quanto a própria fé e seguia pelas dúvidas sobre a espiritualidade.

Enquanto fazia a consagração, no entanto, algo inesperado aconteceu. A hóstia se transformou em um pedaço de corpo e o vinho em sangue coagulado. O monge, confuso quanto ao que tinha acabado de ocorrer, em lágrimas proferiu aos fiéis:

“Ó bem-aventuradas testemunhas diante de quem, para confundir a minha incredulidade, o Santo Deus quis desvendar-se neste Santíssimo Sacramento e tornar-se visível aos vossos olhos. Vinde, irmãos, e admirai o nosso Deus que se aproximou de nós. Eis aqui a Carne e o Sangue do nosso Cristo muito amado!”.

Esse foi o registro do primeiro Milagre Eucarístico que se tem na história e foi confirmado pela Igreja Católica.

cassino criptomoedas