Metabase vai reivindicar aumento de 9% para os trabalhadores da região

As negociações do Acordo Coletivo envolvem os funcionários da Vale, Anglo American, Bemisa e Belmont

Metabase vai reivindicar aumento de 9% para os trabalhadores da região
Assembleia sobre ACT dos trabalhadores da Anglo em Conceição do Mato Dentro – Foto: Divulgação/Metabase

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Extração do Ferro e Metais Básicos de Itabira e Região (Metabase) inicia em breve as negociações do Acordo Coletivo dos Trabalhadores (ACT) da Vale e também das mineradoras Anglo American (em Conceição do Mato Dentro), Bemisa (em Antônio Dias) e Belmont.

Juntas, essas empresas empregam cerca de 7 mil trabalhadores que movimentam cerca de R$17 milhões mensais na região. A proposta é reivindicar o mesmo percentual de reajuste salarial para as quatro empresas, que deve ficar em torno de 9%, embora os cálculos ainda estejam sendo finalizados.

De acordo com presidente do Sindicato Metabase, vereador André Viana Madeira (Podemos), além da inflação acumulada em 12 meses até 1º de novembro, que é a data-base dos trabalhadores da Vale, será reivindicado um ganho real. O cálculo levará em conta o desempenho das mineradoras, principalmente o lucro registrado no período.

O conteúdo continua após o anúncio

“Será um percentual baseado em critérios técnicos, como o aumento da produtividade e da lucratividade da empresa no município nos últimos 12 meses e também para repor pelo menos parte das perdas salariais dos últimos anos. Esses cálculos ainda estão sendo revisados, mas, aparentemente, devem ficar em torno de 9%. Estamos prevendo a maior campanha salarial da história do Metabase Itabira, com ganhos reais aos trabalhadores. Estamos prontos pra batalha”, destacou André Viana.

O ACT da Bemisa passou a ser responsabilidade do Metabase neste ano, atendendo uma solicitação dos trabalhadores. Até o ano passado as negociações salariais ficavam por conta do Sindicato das Indústrias Extrativas de Minas Gerais (Sindextra) – sindicato patronal. Ainda de acordo com o André Viana, a Anglo American superou as expectativas de produção e tem condições de fechar um bom acordo.

“Cerca de 500 trabalhadores daquela empresa são de Itabira, movimentam um bom dinheiro no município e dão um duro danado, deixando suas famílias aqui, para trabalhar lá. Vamos lutar por eles. A Belmont é uma empresa estável, lucrativa, também com condições de oferecer um bom ACT”, disse o sindicalista.

As campanhas de negociações do Acordo Coletivo dos Trabalhadores serão realizadas por meio de carros de som, boletins, outdoors, spot em rádios, panfletagem nas portas das empresas, assembleias de conscientização e outros eventos.

Economia/

MAIS NOTÍCIAS