NBA pode criar um Comitê Consultivo de blockchain para beneficiar a Liga

O termo blockchain está entrando cada vez mais nas nossas vidas, quer seja nos noticiários, online ou até mesmo através de comentários de amigos ou familiares

NBA pode criar um Comitê Consultivo de blockchain para beneficiar a Liga
O Blockchain vem conquistando o mercado em várias áreas – Fonte: Pixabay

Apesar de ser uma tecnologia com pouco mais de dez anos, a verdade é que o blockchain tem surgido nas notícias de forma mais frequente. Sendo claramente mais conhecida pela criptomoeda Bitcoin, é importante ter em conta que o blockchain vai muito para além de criptomoedas. Sabendo disso, alguns donos de times da NBA estão pensando em implementar na Liga Americana de Basquete uma espécie de Comitê Consultivo de blockchain.

Tendo como principal percursos o sempre carismático dono dos Dallas Mavericks Mark Cuban, o dono do time garante que a tecnologia blockchain poderia ser imposta pela NBA, tanto por questões de segurança, como também de rentabilização dessa que é a maior Liga de basquete do mundo.

Aproveitando a tecnologia do blockchain, lojas online, varejistas e até mesmo empresas de tecnologia estão a aproveitar para facilitarem e tornarem mais seguros os pagamentos online, como acontece Siemens, GGPoker, Walmart, por exemplo. O objetivo é que não só seja mais prático efetuar os pagamentos, como também mais acessível, pois os custos de cada transação são reduzidos.

Mas o que a tecnologia blockchain trata e revoluciona?

Sem dúvida alguma que o termo blockchain está entrando cada vez mais nas nossas vidas, quer seja nos noticiários, online ou até mesmo através de comentários de amigos ou familiares. Porém, todo seu conceito ainda não está bem claro. Ainda assim, em suma, o blockchain, tal como o próprio nome indica, funciona em base de blocos de códigos, se interligando a pessoa que envia esse bloco e chave da carteira que se destina. Ora, mas porque essa tecnologia é tão revolucionária?

Em suma, esses blocos são totalmente independentes, funcionando sem qualquer tipo de manipulação, regras governamentais ou leis. Ou seja, o bloco que foi enviado para um destinatário, irá chegar lá sem que seja possível alguém o conseguir interceptar ou roubar. Muitos acreditam mesmo que essa tecnologia irá fazer com que as pessoas consigam ter o controle de novo, tanto em termos de privacidade de dados, como também no jeito que fazem seus pagamentos ou recebem seus salários por exemplo.

Porém, apesar de toda essa segurança, liberdade e privacidade, é importante notar que, mais cedo ou mais tarde, Governos de vários países poderão querer ter algum controle em transações e outro tipo de utilização da tecnologia revolucionária em blockchain. Porém, saiba que já há muitas empresas investindo em suas próprias redes de blockchain, ou até mesmo investindo diretamente em criptomoedas. Quem não se lembra da notícia em que o dono da Tesla, Elon Musk, decidiu investir muito do dinheiro da empresa em Bitcoins?

Donos de times da NBA também querem construir sua rede de blockchain

Percebendo rapidamente as potencialidades que seria uma rede blockchain na NBA, vários donos de times da Liga estão fazendo força para que haja uma criação de um Comitê Consultivo que discuta regularmente as vantagens que a Liga de basquete poderia ter com essa tecnologia. Sobretudo porque, como já é público, vários donos da NBA se demonstraram desde cedo uns verdadeiros entusiastas em criptomoedas e toda a tecnologia que elas acabam representando.

Tal como já abordado acima, as vantagens para a NBA poderiam estar relacionadas com a venda de produtos colecionáveis únicos (com a criação dos cada vez mais famosos NFT´s), mas também para existir uma maior proteção de dados e segurança para seus jogadores, dirigentes e até torcedores. Para além disso, poderá estar em pauta a criação de uma criptomoeda própria da NBA.

Resta agora perceber até que ponto os restantes donos da NBA irão se demonstrar disponíveis para aderir a essa tal Comitê, visto tudo isso se tratar de uma tecnologia bastante recente e revolucionária, que com certeza poderá mudar a forma como toda a NBA se processa. Será esse um passo em frente para a modernização e adoção mundial da NBA?

MAIS NOTÍCIAS