Noivos se casam em primeira cerimônia dentro do presídio de Itabira

Dois casais decidiram dizer “sim” para o matrimônio em cerimônia realizada no presídio de Itabira. O casamento inédito na unidade prisional foi realizado na manhã desta sexta-feira (14). As noivas Karine Cristina Procópio, de 21 anos, e Mara dos Santos, de 26, foram até a unidade prisional para celebrar a união porque os noivos, Edésio […]

Noivos se casam em primeira cerimônia dentro do presídio de Itabira
O casamento foi o primeiro a ser realizado na unidade prisional. Créditos: Jovem em Ação/ Disponível no Facebook do vereador Weverton Nenzinho|||||Foto: Carol Vieira/DeFato|Foto: Carol Vieira/DeFato||||Foto: Carol Vieira/DeFato|Mara

Dois casais decidiram dizer “sim” para o matrimônio em cerimônia realizada no presídio de Itabira. O casamento inédito na unidade prisional foi realizado na manhã desta sexta-feira (14). As noivas Karine Cristina Procópio, de 21 anos, e Mara dos Santos, de 26, foram até a unidade prisional para celebrar a união porque os noivos, Edésio Alexandre Vieira e Ivo Morais de Melo, respectivamente, estão detidos.

As jovens fizeram a inscrição para participar do casamento comunitário realizado pela Prefeitura, no dia 31 de maio. Devido à situação de cárcere dos companheiros, o casamento aconteceu apenas com o registro em cartório, por meio de representantes. A cerimônia com a presença dos noivos foi concretizada nesta manhã, no presídio.

Foto: Carol Vieira/DeFato

A celebração foi feita pelo vereador Weverton Julio (Nenzinho), que é juiz de paz e autor do projeto de lei que estabelece a realização de casamento comunitário no município. Segundo ele, a cerimônia foi marcada com o diretor da unidade prisional e realizada com sucesso. “É algo muito bacana porque ajuda na ressocialização. Realizar um casamento é gratificante porque são famílias sendo construídas e abençoadas”, diz o vereador.

Foto: Carol Vieira/DeFato

Para o diretor do presídio, Márcio Pedro Alves, a iniciativa não é comum devido às altas exigências de segurança da unidade, mas, com o apoio da juíza Cibele Mourão, foi possível concretizar a cerimônia. “É uma forma de tratar com respeito e dar um voto de confiança aos detentos para incentivar a mudança de comportamento”, pontua o gestor.

Os casais

Mara e Ivo cresceram na mesma vizinhança e estão juntos há 12 anos. O namoro começou quando ela tinha 12 anos e ele 13. “ Nós decidimos nos casar porque completamos um ao outro. É um momento que é difícil de explicar. É muita felicidade e sempre foi meu sonho e o sonho dele também”, conta a noiva.

Karine e Edésio se conheceram em uma festa e estão juntos há três anos. O casal ficou um tempo separado e resolveu reatar o romance com o casamento. “Decidimos nos casar porque somos feitos um para o outro, amigos, companheiros e damos certo em tudo. Tudo que eu sou, ele também é”, relata a outra noiva. Karine aguarda ansiosamente pela saída do marido. Segundo ela, a expectativa é de que a pena seja concluída no próximo mês.