Obras na BR-381, em Antônio Dias, serão retomadas ainda em junho

Quem garantiu foi o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre de Minas Gerais, Gustavo Boerger

Obras na BR-381, em Antônio Dias, serão retomadas ainda em junho
Trecho do lote 3.1 da BR-381. Foto: Divulgação / DNIT

A continuidade das obras da BR-381, em especial no lote 3.1 em Antônio Dias, foi tema de um encontro virtual de lideranças promovido pelo deputado estadual Celinho do Sinttrocel (PCdoB), nessa semana. Durante a conversa, o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre de Minas Gerais (DNIT/MG), Gustavo Boerger, garantiu que as obras serão retomadas ainda nesse mês de junho.

Gustavo Boerger informou que o maior problema para a retomada das obras são os prazos contratuais. Ela afirmou ainda que os recursos necessários para as intervenções existem e estão liberados. “O problema é combinar a complexidade dos estudos técnicos com a capacidade de realização das obras dentro do contrato, que se encerra em dezembro deste ano. Mas, se for preciso, será aditado. Hoje, estamos correndo contra o tempo”, disse.

O superintendente do DNIT falou dos atrasos causados pela instabilidade geológica do Lote 3.1. Recentemente, os rompimentos de maciços e taludes causara transtornos e acidentes na BR-381. Em função desses problemas, novos projetos estão sendo desenvolvidos e, assim que forem concluídos, serão submetidos a uma nova avaliação de custo-benefício e as obras serão retomadas.

De acordo com ele, dos 13 pontos de maior instabilidade, que impediram a conclusão de 28,6 km do lote 3.1, , 10 foram finalizados em maio e estão sendo submetidos a ensaios, análises finais e estudos comparativos. Os outros três pontos são os mais críticos.

“As obras deverão ser retomadas ainda em junho, deste ano. A orientação do DNIT, já comunicada à Empresa é que, onde as condições permitirem, e enquanto houver contrato e empenho, as obras devem voltar o mais rápido possível. É uma questão de dias”, assegurou o Gustavo Boerger.

Obras já concluídas

A conclusão dos 37,5 km do lote 7, que aguardam apenas obras complementares, acessos e sinalização, também foi lembrada pelo superintendente do DNIT. Ele também lembrou que departamento de infraestrutura já executou mais de 90% do Lote 3.1.

Além disso, Boerger garantiu que há um empenho financeiro na ordem de R$ 48 milhões, devendo executar R$ 44 milhões até 31 de dezembro de 2021. Para contornar os problemas geológicos atuais, o DNIT prevê investimentos na ordem de até R$ 143 milhões da Empresa de Planejamento e Logística S.A e do Ministério da Infraestrutura.

“Esta previsão representa o pior cenário, e os recursos virão do processo de concessão. Fizemos isso para nos prevenir, afinal é mais fácil retirar do edital do que incluir novos valores. Mas uma coisa eu posso garantir: o que não for feito agora será encaminhado para o Edital de Concessão da Rodovia”, finalizou.

Manutenção e segurança

Outra questão levantada foi o perigo de trafegar no trecho da BR-381, em Antônio Dias, e as péssimas condições em outros pontos da rodovia que cortam o Vale do Aço. O diretor do DNIT, Davidson Carvalho, que também participou do encontrou disse que há uma perspectiva de entregar 21 km de pista duplicada até o final do ano.

Ele informou ainda que existem contratos de manutenção e recuperação funcional em 3 trechos de Belo Horizonte até Ravena e de Ravena até Ipatinga. O diretor também garantiu que num prazo de 60 dias será realizada uma licitação para manutenção do trecho que liga Ipatinga à Governador Valadares.

Sobre as reclamações constantes do excesso de quebra-molas e redutores de velocidade, Davidson Carvalho informou que são medidas de segurança necessárias neste momento. Eles serão retirados só depois que as obras de duplicação forem finalizadas.

MAIS NOTÍCIAS