Para tirar jovem do América em 2019, Cruzeiro forjou ‘peneira’ e empregou pai como ‘olheiro’ em contrato de quase R$ 1 milhão

Clube também se comprometeu a pagar R$ 500 mil em comissão a André Cury.

Para tirar jovem do América em 2019, Cruzeiro forjou ‘peneira’ e empregou pai como ‘olheiro’ em contrato de quase R$ 1 milhão
Enquanto dívidas cobradas na Fifa batiam à porta, o Cruzeiro se comprometeu a pagar, no início de 2019, durante a gestão do ex-presidente Wagner Pires de Sá, quase R$ 1,5 milhão para ter um jovem de 14 anos em suas categorias de base. Isso é o que aponta uma série de documentos obtidos pelo Superesportes

O conteúdo continua após o anúncio

Como não poderia ter vínculo profissional com Vitor Roque, a Raposa se utilizou de outro expediente: assinou um contrato de prestação de serviços com o pai do garoto no valor total de R$ 963 mil. A função? Olheiro! A atividade? Acompanhar, quando ele quisesse, nos jogos que ele determinasse, possíveis atletas que poderiam ser captados pelo Cruzeiro. 

Imagens – Trecho de vídeo da

MAIS NOTÍCIAS