Polícia confirma terceira morte por síndrome relacionada à Belorizontina

O paciente de 89 anos morreu nesta quinta-feira (16) no Hospital Mater Dei

Polícia confirma terceira morte por síndrome relacionada à Belorizontina

A Polícia Civil de Minas Gerais confirmou nesta quinta-feira (16) a terceira morte por suspeita da síndrome nefroneural, relacionada à contaminação da cerveja Belorizontina com o tóxico dietilenoglicol. O paciente de 89 anos morreu no início da manhã de hoje no Hospital Mater Dei. O corpo do idoso passará por exames no Instituto Médico Legal (IML).

O conteúdo continua após o anúncio

Ao todo, três mortes já foram confirmadas em relação à possível síndrome. Um caso na cidade de Pompéu ainda está sob investigação. Entre os sintomas da síndrome nefroneural estão alterações neurológicas e insuficiência renal aguda. Os pacientes podem dores abdominais, náuseas e vômitos.

O Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento confirmou ontem (15) que a fábrica mineira Backer usou água contaminada na produção da Belorizontina. A análise do Ministério detectou que a contaminação ocorreu dentro da cervejaria, mas ainda não há conclusão sobre a forma como isso aconteceu. Segundo o ministério, diversos tanques da fábrica estavam contaminados.

MAIS NOTÍCIAS