Prefeitura de Ouro Preto e Vale revitalizam parque de mais de 200 anos

Espaço é considerado segundo maior jardim botânico do país e será aberto ao público após a pandemia do coronavírus

Prefeitura de Ouro Preto e Vale revitalizam parque de mais de 200 anos
Parque foi revitalizado em Ouro Preto – Foto: Ane Souz/ Acom PMOP

Uma parceria entre a Prefeitura de Ouro Preto e a mineradora Vale permitiu a revitalização do Parque Vale dos Contos. Localizado em Ouro Preto, o segundo maior jardim botânico do Brasil será entregue novamente à comunidade, assim que finalizada a pandemia do coronavírus.

O espaço de lazer tem 360 mil metros quadrados e fica no centro histórico. A Casa dos Contos e a Rodoviária, abrange o antigo Horto Botânico, na encosta do vale, com vista para o casario histórico da cidade. Ele passou a ser aberto ao público em 2008, porém foi fechado sete anos após a sua abertura, devido à falta de recursos. No entanto, uma parceria firmada com a Vale em novembro de 2019 permitiu a recuperação das estruturas físicas (lanchonete, parquinho, vestiários e quadra). Além disso, houve a reconstituição do piso em áreas erodidas e contenção de parte da encosta próximo à portaria do Pilar. Foi realizada ainda a limpeza do curso de água.

Cartão Postal

O conteúdo continua após o anúncio

O diretor de Projetos e Áreas Protegidas da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Edenir Ubaldo Monteiro, o Teteco, ressalta o turismo e economia pós pandemia. “É uma unidade de conservação no centro da cidade, importantíssima também para o turismo, que vai precisar ser fomentado após a pandemia, para aquecer a economia”, disse. Reforçando o lado ambiental, existem mais de 80 espécies botânicas identificadas, entre árvores frutíferas e de grande porte. Ao longo dos 2 km de trilhas existem plataformas de madeira para descanso, contemplação da paisagem e até piqueniques.

História do Parque

O Horto dos Contos foi fundado em 1799.  O local foi idealizado pela Corte Portuguesa para aclimatação de plantas, particularmente especiarias, como o cravo da Índia, a canela e a pimenta. O espaço também teve papel importante no estudo das espécies originais dos povoados mineiros, além da domesticação de plantas enviadas de locais distantes, como Pará, Rio de Janeiro, Portugal ou de outras partes do Império Português.

MAIS NOTÍCIAS