Sicoob Credimepi lança campanha “Cooperar é bom pra cachorro”

Objetivo é criar mais uma alternativa para ajudar a manter o trabalho da Associação Cãopanhia do Bem

Sicoob Credimepi lança campanha “Cooperar é bom pra cachorro”

A ONG Cãopanhia do Bem, de João Monlevade, é tema de nova campanha do Sicoob Credimepi. A campanha “Cooperar é bom pra cachorro” tem como objetivo angariar fundos a fim de manter o trabalho da entidade. Para conferir a campanha institucional, clique aqui.

A presidente da ONG, Karen Sartori Lemos, cita em vídeo institucional o histórico do trabalho de resgate de animais abandonados nas ruas da cidade e a luta constante pela melhoria na infraestrutura do canil municipal.

“Acompanhamos o trabalho quase que diariamente no canil. Tentamos dar assistência à veterinária do local e resguardar os animais”, explica.

Sobre o resgate aos animais de rua, a presidente da associação destacou que o resgate de todos seria impossível, pois são contabilizados em média 2 mil animais nesta situação. Por esse motivo a Cãopanhia do Bem  trabalha com foco no resgate aos animais em situação de risco.

“Animais que foram atropelados, que estejam doentes, cadelas prenhas prestes a parir, animais que requerem urgência no resgate”, justificou.

Os voluntários oferecem lares temporários e cuidados aos animais até sua plena recuperação.

Feira de adoção

A Cãopanhia do Bem também promove feiras de adoção. “Proporcionamos aos animais que conheceram somente o lado ruim da vida, o lado bom, que é o do amor”, declarou Karen. A ONG não tem uma estrutura para abrigar os animais, que são levados ao canil municipal ou ficam sob a tutela de um dos voluntários integrantes do projeto. Após passar por recuperação, os animais são disponibilizados para adoção responsável, mediante cadastro documental do responsável e castração do animal.

O conteúdo continua após o anúncio

Trabalho 100% voluntário

A entidade custeia os gastos a partir de doações, já que todo trabalho é 100% voluntário. “Cada real é destinado ao tratamento de animais resgatados, sejam eles em lares temporários ou abrigados no canil. São pagos veterinário, cirurgia, medicamento e rações”, explicou. A voluntária conclama a população a ajudar no trabalho.

“Vamos nos unir porque tenho certeza que podemos fazer de Monlevade cidade referencial no controle de animais abandonados”, diz Karen.

Como ajudar

  

Contas para doação

 

 

 

 

 

MAIS NOTÍCIAS