Vetão sugere que ex-secretário “utiliza recursos públicos para afrontar o Legislativo”

Na última reunião da Câmara de Itabira, Vetão criticou as declarações do assessor da Prefeitura de Itabira, Gabriel Quintão, sobre o vereador Neidson Freitas

Vetão sugere que ex-secretário “utiliza recursos públicos para afrontar o Legislativo”
Weverton Vetão durante a última reunião da Câmara de Itabira – Foto: Gustavo Linhares/DeFato
O conteúdo continua após o anúncio


Em outubro deste ano teremos novas eleições — nas quais serão eleitos deputados estaduais e federais, senadores e presidente da República. Apesar de ainda faltarem sete meses para o pleito, a possibilidade dessa disputa já acirra os ânimos no cenário político itabirano. Na última segunda-feira (14), em uma entrevista ao jornal Diário de Itabira, o assessor de Gestão, Programas e Metas da Prefeitura de Itabira, Gabriel Quintão, fez duras críticas ao vereador Neidson Dias Freitas (MDB), principal oposicionista ao governo Marco Antônio Lage (PSB) e pré-candidato a deputado federal.

Na entrevista, Gabriel Quintão afirmou que Neidson Freitas deveria cumprir os quatro anos de mandato como vereador — conforme juramento feito pelo emedebista ao assumir o cargo. Também desafiou o rival político para um debate sobre política pública. As declarações, porém, não foram bem recebidas pelo presidente da Câmara Municipal de Itabira, Weverton Leandro Santos Andrade “Vetão” (PSB), que comentou sobre o caso na última sessão plenária do Legislativo, realizada na terça-feira (15).

Apesar de ser correligionário de Marco Antônio Lage e apoiador da atual gestão, Weverton Vetão considerou as falas de Gabriel Quintão um desrespeito à Câmara de Vereadores e cobrou respeitos mútuo entre os poderes Legislativo e Executivo. Ele também disse que os parlamentares de oposição têm direito a fazer críticas ao governo municipal, assim como o bloco governista tem razão em apontar que a cidade possuí problemas herdados de outros prefeitos — e que, nesse âmbito, o debate dever ser saudável e de alto nível.

“Nós temos um ex-candidato a vereador, que perdeu as eleições, ex-pré-candidato a prefeito, ex-secretário de Governo, ex-assessor de comunicação da Prefeitura, não sei como é, ex de tudo utilizando meios e recursos públicos para afrontar o poder Legislativo. Não dá para fazer política dessa forma. Nós temos que ter uma discussão serena e esperamos que o poder Executivo respeite a coisa pública, vamos elevar o nível! Aqui não é ringue para chamar alguém para um debate, como se fosse um faroeste. O povo não aguenta mais ficar ente o grupo A ou B e temos que discutir realmente a população”, disparou Weverton Vetão

“Essa relação entre Câmara e Executivo precisa ter alto nível. O respeito precisa ser mútuo. Não dá mais para esperar de um representante do poder Executivo declarações como foram dadas nesta semana, intimando como se fosse uma briga de ringue, como se fosse um faroeste, pessoas aqui do Legislativo para debate. Vamos trabalhar, mais do que debater, o povo quer ações efetivas. Não dá para chamar para um debate se o serviço que tem para fazer não está sendo feito”, completou Weverton Vetão.

Outros vereadores também comentaram as declarações de Gabriel Quintão. Para Sidney Marques Vitalino Guimarães “do Salão” (PTB), Itabira possuí uma série de problemas que precisam ser debatidos — e esse deve ser o foco das discussões políticas na cidade. “Ex-secretário, nem sei qual cargo ocupa mais, já que troca de lugar toda hora, chamando vereador para debater. Porque ele [Gabriel Quintão] não vem aqui debater sobre a falta de água, as estradas estragadas, o CMEI [Centro Municipal de Educação Infantil] do Barreiro. Por que ele não traz o prefeito aqui para conversar com a gente?”, questionou.

Já Heraldo Noronha Rodrigues (PTB), disse que não há nada de errado em um vereador, assim como outro agente político, se colocar como deputado em uma eleição. “Eu vi a reportagem [do Diário de Itabira] e, para não falar outra coisa, achei uma frescura do Gabriel Quintão falar que o Neidson não pode ser candidato e que ele deveria cuidar do seu mandato como vereador. O que tem o Neidson ser candidato? Uma pessoa competente com quatro mandatos [de vereador] e que sabemos que ele tem capacidade para ser candidato. Então a pessoa ser candidato é normal”, afirmou.

Outro lado

Procurado pela reportagem da DeFato, Gabriel Quintão, reiterou o seu posicionamento em relação ao vereador Neidson Freitas — que, para ele, deveria ter a obrigação de cumprir os quatro anos de mandato no Legislativo itabirano. Além disso, voltou a desafiar o principal líder da oposição ao governo Marco Antônio Lage para um debate de ideias sobre a cidade.

Confira na íntegra a nota enviada por Gabriel Quintão:

“Vetão é companheiro. Faz parte do projeto Marco Antônio [Lage] desde a primeira hora. Ele sabe o quanto trabalhei para ajudá-lo a se eleger vereador e se tornar presidente da Câmara. Ele vestiu uma carapuça que não era pra ele. Chamar alguém para um debate não é chamar para um duelo. Não faço política em ringues. Prefiro usar o cérebro do que os músculos.

O vereador Neidson — esse sim, já lançado candidato a deputado [federal] — jurou com as mãos na Constituição que cumpriria o seu mandato. Qual é mesmo o período de um mandato? Ou foi um ‘meio juramento’? Que mal há de lembrar a população disso?

Reitero. A Cidade de Itabira quer sim que debatamos o passado, o presente e o futuro da cidade. A arte da Política é o debate civilizado, sem agressões pessoais. Políticas públicas, o que queremos para nossa cidade e o que estamos fazendo por ela. Esse é o debate saudável que não devemos nos esquivar. É este debate que eu estou propondo. Ontem, hoje, amanhã e sempre”.

 

Perdeu a reunião da Câmara de Itabira? Confira no vídeo abaixo a íntegra da sessão parlamentar:

MAIS NOTÍCIAS