Covid-19: Minas volta a registrar mais de 8 mil novos casos em 24h

Boletim epidemiológico desta quarta-feira registra segundo maior número de novos casos de Covid-19 em um dia no estado

Covid-19: Minas volta a registrar mais de 8 mil novos casos em 24h
Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

O avanço da pandemia de coronavírus em Minas Gerais é preocupante. O novo ano chegou acompanhado de uma série de indicadores negativos da doença. Nesta quarta-feira (13), o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado de Saúde apontou 8.319 novos infectados e 144 óbitos por Covid-19 em 24h.

Esse é o segundo maior registro de contaminados em um dia pela doença em Minas Gerais desde o início da pandemia. Até então, o recorde de infecção aconteceu no último sábado (9), quando foram contabilizadas 8.399 casos de Covid-19 no intervalo de um dia.

A alta de casos, inclusive, tem sido frequente nas primeiras semanas de 2021 — com o recorde de contaminações em 24h sendo quebrado em diversos momentos nesta primeira quinzena de janeiro.

Neste ano, a primeira vez em que foi superada a então maior marca de novos casos foi no dia 6, quando 7.715 pessoas contraíram a doença (anteriormente, o maior registro havia acontecido em 31 de dezembro, com 6.865 infectados).

Pouco depois, no dia 8, novo recorde: 7.812 contaminados pela Covid-19 em 24h. Com isso, o avanço da pandemia em Minas Gerais parece não dar sinais de que diminuirá o ritmo e segue com quebras sucessivas de registros negativos.

O conteúdo continua após o anúncio

Panorama

Minas Gerais tem 611.152 casos confirmados de Covid-19. Sendo: 53.810 pessoas em acompanhamento e 544.448 recuperadas. O estado, ainda, tem um total de 12.894 óbitos pelo novo coronavírus.

Perfil epidemiológico

Do total de casos confirmados para Covid-19 e que não evoluíram para óbito, 52% das infectadas são mulheres enquanto 48% são homens.

A faixa etária de maior incidência é de 30 a 39 anos, respondendo por 23,6% dos casos. Em seguida, aparecem as pessoas de 40 a 49 anos (19,4%), 20 a 29 anos (18,1%), mais de 60 anos (16,3%), 50 a 59 anos (14,4%), dez a 19 anos (5%), um a nove anos (2,4%), menos de um ano (0,5%) e não informado (0,4%).

Em relação ao total de óbitos confirmados, 57% são de homens e 43% são de mulheres. Sendo que 73% dos casos estão relacionados a alguma comorbidade.

Desse total de mortes, 10.333 são de pessoas acima de 60 anos. Outros 1.502 na faixa etária entre 50 e 59 anos; 630 de pessoas entre 40 e 49 anos, 302 de pessoas entre 30 e 39 anos, 88 de pessoas entre 20 e 29 anos, 14 de pessoas entre dez e 19 anos, dez de pessoas entre um e nove anos, nove de pessoas com menos de um ano e seis que não tiveram a idade informada.

MAIS NOTÍCIAS