Simulado de rompimento de barragem em Itabira tem data definida

Atualizada às 17h50 para complementar as informações O simulado de evacuação das comunidades vizinhas às barragens em Itabira já têm data e horário definidos: 29 de junho, às 15h. A expectativa é que aproximadamente 12 mil pessoas participem do simulado de rompimento de barragem organizado pela Defesa Civil de Minas Gerais. Antes do simulado, porém, […]

Simulado de rompimento de barragem em Itabira tem data definida
Tenente-coronel Flávio Godinho estará à frente do simulado em Itabira. Foto: Thamires Lopes/DeFato Online|Coletiva de imprensa foi realizada na manhã desta quarta-feira

Atualizada às 17h50 para complementar as informações

O simulado de evacuação das comunidades vizinhas às barragens em Itabira já têm data e horário definidos: 29 de junho, às 15h. A expectativa é que aproximadamente 12 mil pessoas participem do simulado de rompimento de barragem organizado pela Defesa Civil de Minas Gerais. Antes do simulado, porém, uma reunião preliminar será realizada para explicar a toda comunidade como o simulado vai ocorrer.

As informações foram divulgadas nesta quarta-feira, 15 de maio, durante uma coletiva de imprensa realizada pela Prefeitura de Itabira e Defesa Civil Estadual. O órgão está no município desde segunda-feira para alinhar o planejamento de estruturação do Plano de Ação de Emergência de Barragens de Mineração (PAEBM) junto a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Ministério Público, Defesa Civil Municipal, Prefeitura e Vale.

Simulado de evacuação em Itabira requer até estrutura para atendimento médico

As 12 mil pessoas estão localizadas em mais de cinco mil imóveis de 11 bairros. Essas áreas estão nas Zonas de Autossalvamento (ZAS) das barragens Itabiruçu, Conceição, Rio de Peixe, Sistema Pontal e Cambucal l e ll. No dia do simulado, a população deverá se dirigir para um dos 93 pontos de encontro que serão montados em áreas seguras, fora da ZAS. Cerca de 2.500 pessoas estarão envolvidas na organização e condução do treinamento.

Segundo o coordenador-adjunto da Defesa Civil, tenente-coronel Flávio Godinho, os testes com as sirenes não serão partilhados por bairros ou barramentos. Berço da Vale, Itabira tem 15 barragens da mineradora, sendo a do Pontal a primeira a ser implantada, em 1972. Desde então, nenhum simulado de emergência foi realizado no município.

“Temos aqui um conjunto de barragens e então não há que se falar em simulado partilhado. A pessoa quer saber, caso aconteça um acionamento de sirene, independente se foi da barragem de Pontal ou Itabiruçu, para onde se deslocar. Então, de forma preventiva e como modelo para Minas Gerais, nós nos desafiamos a fazer um simulado em que aproximadamente 12 mil pessoas vão participar concomitantemente abarcando todo o contexto do conjunto de barragens de Itabira.

“Foi dado pela empresa Vale todo apoio necessário para que pudéssemos fazer o trabalho com logística e com informações sobre a barragem e a projeção de lama caso ocorra o rompimento”, disse Flávio Godinho. Com base em dados da equipe geotecnia da Vale, ele destacou que as barragens em Itabira continuam com suas declarações de estabilidade e que não houve alteração de nível.

“Não há que se falar em evacuação, não há que se falar em nenhuma ação em função de barragem. A barragem continua na mesma situação de normalidade. Esse trabalho é uma oportunidade para que as pessoas saibam dentro do município de Itabira as rotas de fuga, os pontos de encontro e locais onde essa mancha pode chegar”, ponderou o tenente-coronel.

Coletiva de imprensa foi realizada na manhã desta quarta-feira, 15 de maio, e contou com a participação da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Foto: Thamires Lopes/DeFato Online

O 4º Pelotão do Corpo de Bombeiros em Itabira terá como competência, principalmente na data do simulado, o apoio a pessoas com dificuldade de locomoção. Além disso, terá a missão de coordenar os trabalhos que vão acontecer nas escolas e creches nas áreas de mancha.

Já o 26º Batalhão de Polícia Militar, dentro da sua missão de proteger as pessoas e seus patrimônios, trabalha para manter a segurança na cidade na data do simulado para que todos participem de modo seguro.