Vale afirma que não existe risco iminente de ruptura da barragem de Xingu

Vale diz que a barragem Xingu é monitorada e inspecionada continuamente por equipe técnica especializada e está no plano de descaracterização de barragens

Vale afirma que não existe risco iminente de ruptura da barragem de Xingu
Foto: Arquivo DeFato

A Vale esclarece, com relação a notícias veiculadas na imprensa, que não existe risco iminente de ruptura da barragem de Xingu e que não houve alteração nas condições ou nível de segurança da barragem, que permanece em nível 2. Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa diz que a barragem Xingu é monitorada e inspecionada continuamente por equipe técnica especializada e está incluída no plano de descaracterização de barragens da companhia.

“A Zona de Autossalvamento (ZAS) da Barragem Xingu permanece evacuada. Não obstante, em conformidade com o termo de interdição da Superintendência Regional do Trabalho (SRT), a Vale suspendeu o acesso de trabalhadores e a circulação de veículos na zona da inundação da barragem Xingu, sendo permitidos apenas acessos imprescindíveis para estabilização da estrutura, com rigoroso protocolo de segurança”, diz a mineradora.

A Vale destaca ainda que, em colaboração com a SRT, está adotando medidas para continuar a garantir a segurança dos trabalhadores, de modo a permitir a retomada das atividades.

Entenda

Nessa sexta-feira (4), atendendo à uma notificação da Superintendência Regional do Trabalho, a Vale interditou as atividades em áreas próximas à barragem Xingu, da Mina Alegria, em Mariana. Além disso, a empresa também informou que paralisou a circulação de trens no Ramal Fábrica Nova, da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), localizado no Complexo Mariana.

Segundo a empresa, a medida impedirá o escoamento do material produzido na Usina Timbopeba durante a interdição. Consequentemente, acontecerá uma paralisação temporária da produção nesta unidade. O impacto estimado é a redução de 33 mil toneladas de finos de minério de ferro por dia.

Também foram interditados alguns de acessos internos da Mina Alegria, com impactos parciais na produção da usina estimados em 7.5 mil toneladas de finos de minério de ferro por dia.

Leia mais aqui.

* Com Estadão Conteúdo.

MAIS NOTÍCIAS