Cisne culpa gargalos no trânsito de Itabira por atraso nas viagens de ônibus

Albino Pinheiro defendeu desarquivamento dos projetos de mobilidade urbana para resolver problemas no trânsito

Cisne culpa gargalos no trânsito de Itabira por atraso nas viagens de ônibus
Transporte coletivo segue com horários alternativos em Itabira – Foto: Thamires Lopes/DeFato

Superlotação nos horários de pico, valor da tarifa, tempo de espera, alcance das linhas, conforto… essas são algumas das principais reclamações dos usuários dos coletivos em Itabira. Para o gerente da Transporte Cisne, Albino José Pinheiro, pelo menos uma dessas queixas tem um vilão bem definido: ele culpa os gargalos no trânsito da cidade pelos atrasos nas viagens. Para resolver o problema, o executivo sugere o desarquivamento de estudos engavetados para melhorar a mobilidade no município.

“Os atrasos são decorrentes do trânsito. Temos gargalos em diversas rotatórias onde os ônibus ficam parados na via, como próximo a rodoviária e na praça Acrísio, por exemplo. Esses projetos de mobilidade têm estudos para evitar estes gargalos. Então, os ônibus vão continuar chegando atrasados”, ponderou Albino Pinheiro.

Ele comenta que a Cisne recebeu, este mês, muitas reclamações dos moradores do Pedreira. Na noite de ontem (15), usuários do transporte público fizeram um protesto contra a superlotação dos ônibus que vão para o bairro. Albino Pinheiro argumenta que, devido à obra para construção de um anel hidráulico, o trânsito na Estrada 105 tem sido interrompido diariamente, entre 7h e 16h.

O conteúdo continua após o anúncio

“Não tem como [não atrasar]. O ônibus fica preso no trânsito. Este mês tivemos muita reclamação do pessoal da Pedreira, teve até manifestação. Mas como está sendo construído um anel hidráulico e tem as operações ‘pare e siga’, os ônibus costumam perder até 20 minutos por ali. Quem está esperando o ônibus mais a frente vai contabilizar esses 20 minutos de atraso. E para ele retornar é a mesma coisa”, justificou Albino Pinheiro.

Projetos de mobilidade

Nos últimos dois governos, dos ex-prefeitos João Izael Querino Coelho (2005 a 2012) e Damon Lázaro de Sena (2014 a 2016), projetos de mobilidade urbana foram desenvolvidos em Itabira. No entanto, o Plano de Ação Integrada de Trânsito e Tráfego (Paitt) e o Plano de Mobilidade Urbana (PlanMob) estão engavetados. O transporte público nesses projetos é visto como uma das prioridades.

 “Entendo que nesses planos foram propostas muitas melhorias. Mas, sei também que isso envolve custo e, como o município está em recessão, acho que por isso eles não tiraram ainda do papel e iniciaram a execução desses projetos. Esses estudos trariam benefícios também para a Cisne, uma vez que se pretende melhorar as vias, os ônibus conseguiriam ter mais mobilidade e rodar com menos tempo, e o custo do diesel seria menor porque quanto mais tempo o ônibus ficar parado nas vias, mais custo tem a empresa”, disse o gerente da Cisne.

O canal para o passageiro falar com a Transporte Cisne é através do telefone (31) 3839-3800. O envio de sugestões, reclamações e elogios também pode ser feito através do site www.transportescisne.com.br/contato.

MAIS NOTÍCIAS