Considerada a Uber do inglês, startup itabirana Fluent comemora resultados obtidos

Mesmo com apenas um ano e meio de atividade, startup de ensino de inglês coleciona cases positivos

Considerada a Uber do inglês, startup itabirana Fluent comemora resultados obtidos

Criada há um ano e meio, a startup Fluent tem um método próprio de ensino da língua inglesa baseado naquilo que seus fundadores absorveram de experiência em intercâmbios no exterior. Mesmo em pouco tempo, a “Uber do Inglês”, como é conhecida, já coleciona resultados satisfatórios. E quem relata são os próprios alunos.

Patrícia Lage procurou a Fluent para se dar bem no mercado de trabalho – Arquivo pessoal

Patrícia Lage, por exemplo, buscou a Fluent para se dar bem no mercado de trabalho. Ela iniciou os estudos no início de 2017 e vê a decisão como certeira. Além de estudar em casa, ela queria aula particular, pois não tinha o interesse em dividir a aula com outra pessoa. “A Fluent tem esse diferencial de se adequar à necessidade do aluno com um preço acessível! É totalmente fora do convencional dos demais cursinhos”, relata.

Hoje, Patrícia é Team Leader no setor de Customer Experience da gigante Mercado Livre e vê que todo esforço e o método da Fluent valeram a pena.

 

Os dois pilares

A Fluent já impactou diretamente mais de 200 pessoas entre alunos, professores e participantes de aulas experimentais. Os fundadores, Rayra Khoury e Alberto Dantas, contam que o método foi desenvolvido quando voltaram do exterior e perceberam o quanto o ensino de línguas no Brasil é ineficiente. Segundo eles, o ensino da Fluent se baseia em dois aspectos principais que não precisam, necessariamente, serem vivenciados em outros países: imersão e exposição ao risco.

Ao ir até um país de língua inglesa, por exemplo, a todo momento o intercambista está em contato com o idioma, seja lendo ou ouvindo. Como também precisa tentar falar, se expor ao risco de errar e até de passar vergonha. E é justamente isso que traz o aprendizado, na avaliação dos empreendedores da Fluent.

“No entanto, não é preciso fazer um intercâmbio para imergir no inglês ou para se expor ao risco e tentar conversar na língua”, garantem Alberto e Rayra. Essa é a proposta da startup que comemora o marco de 90 alunos que já finalizaram os estudos ou que estão matriculados.

Alberto Dantas e Rayra Khoury fundaram a Fluent – Wesley Rodrigues/DeFato

Várias necessidades

E são vários os motivos que levam alunos a procurarem a Fluent. Dennis Avelino pretende buscar o seu filho que está fazendo intercâmbio nos EUA. Por isso, iniciou as aulas neste semestre com sua esposa e filha, pois querem melhorar o inglês e ter mais fluência em conversas, com foco nas situações do dia-a-dia. Ele diz que a família está “adorando as aulas, bem descontraídas e formatadas para nossas necessidades específicas. A professora é ótima, já morou nos EUA e nos deixa bem à vontade. As aulas são em horário e local escolhidos por nós”.

Já Pedro Macedo, um dos primeiros alunos da Fluent, relata que procurou a startup porque estava perto de se formar e não tinha o nível de inglês avançado ou fluente exigido pelo mercado de trabalho. Hoje, é executivo de vendas da Kraft Heinz e atribui a ajuda da Fluent como decisiva para suas conquistas.

“Eu estava no meu último semestre e tinha pouco tempo para nivelar meu inglês. Com a Fluent, consegui focar exatamente no que eu precisava, além da comodidade de ter as aulas na minha casa”, atesta.


 

[ngg_images source=”galleries” container_ids=”100″ display_type=”photocrati-nextgen_basic_slideshow” gallery_width=”770″ gallery_height=”570″ cycle_effect=”fade” cycle_interval=”2″ show_thumbnail_link=”0″ thumbnail_link_text=”[Show thumbnails]” order_by=”sortorder” order_direction=”ASC” returns=”included” maximum_entity_count=”500″]

 

Fluent
Contato: Rayra Khoury – 31 9 9493-3567

Siga no Facebookclique aqui
Saiba mais sobre a Fluent, clicando aqui

MAIS NOTÍCIAS