Subtenente defende agentes da Transita: ‘Não estão ali apenas para aplicar multas’

Subtenente Mauro Sérgio, que auxilia a coordenação da Transita desde maio de 2017, afirmou que agentes precisam ser mais valorizados, pois têm papel importante na mobilidade do município

Subtenente defende agentes da Transita: ‘Não estão ali apenas para aplicar multas’
Agentes da Transita participaram de treinamento com a PM – Acom PMI

Os agentes da Superintendência de Transportes e Trânsito (Transita) participaram, nessa terça-feira, 27 de fevereiro, de um treinamento sobre relacionamento interpessoal, segurança jurídica e abordagem. A capacitação, desenvolvida pelo 26º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais (26º BPMMG), aconteceu no auditório do Núcleo de Assistência Integrada à Saúde (Nais), e contou com a presença de 39 agentes.

A Polícia Militar tem convênio com a Transita para atuar no trânsito de Itabira. Um subtenente da PM, aliás, está no órgão público desde maio do ano passado, auxiliando na coordenação do departamento. Mauro Sérgio Guerras de Paiva afirmou que há preconceito com os agentes no município e que muitas pessoas reduzem o trabalho deles à aplicação de multas. Ele cobrou que haja valorização frequente aos agentes, pois contribuem para a mobilidade urbana de Itabira.

“Muitos não percebem a necessidade do serviço que o agente presta à comunidade. Muita gente pensa que ele está ali apenas para aplicar multas. Na verdade, estamos ali para fazer a mobilidade urbana, para fazer com que os direitos dos usuários sejam respeitados. Por isso, o agente de trânsito é muito importante para nossa cidade”, concluiu o subtenente Mauro Sérgio.

Um dos focos do curso foi o relacionamento interpessoal entre os agentes da Transita e os condutores. Para o subtenente Mauro Sérgio, esta é uma das grandes dificuldades que o agente de trânsito enfrenta hoje. “Percebemos a falta de autoestima do agente de trânsito, a sensação de abandono, a falta de investimento. O uniforme que eles estavam usando, tinha cinco anos que eles não tinham sequer recebido o coturno. Nós tínhamos agentes que até então estavam trabalhando só com o colete porque não tinham uniforme. Então, essa troca de uniforme deu uma injeção de ânimo aos agentes. Isso nos ajudou a mostrar para eles o valor que eles têm. Com esse treinamento, pretendemos passar informações legais para que o agente entenda que ele está dando uma ordem legal, ou seja, toda baseada no Código de Trânsito Brasileiro, e com isso o agente possa ser respeitado”, declarou.

O conteúdo continua após o anúncio
Agentes foram orientados sobre abordagens no trânsito

Aprimoramento

Segundo a diretora de Educação e Controle de Trânsito da Transita, Edvânia Fernandes, são objetivos do treinamento a atualização de conhecimentos específicos na área de trânsito, a interação, a abordagem na prestação de serviços públicos de maneira inovadora e baseada na padronização de procedimentos, além da melhoria na relação com a comunidade.

“Nosso programa de educação no trânsito não está direcionado apenas ao público externo, aos usuários, mas também estamos fazendo a conscientização com nossos agentes. Entendemos que um treinamento como esse, além de capacitar de forma melhor, agrega mais qualidade ao serviço prestado aos usuários. O nosso objetivo é sempre gerir um trânsito com um serviço bem-feito para que tenhamos uma resposta positiva dos usuários das vias. Afinal de contas, os agentes da Transita devem servir de exemplo: pessoas bem treinadas e capacitadas têm a tendência de praticar boas ações e, em consequência, transferi-las para todos”, afirmou Edvânia Fernandes.

A palestra sobre segurança jurídica, ministrada pelo sargento Fabrício Drummond, ofereceu aos participantes informações necessárias para que o trabalho seja realizado de maneira mais segura. O treinamento contou ainda com palestra e aula prática sobre princípios da abordagem, ministrada pelo tenente João Miguel, que incluiu regras de segurança pessoal na atual dos agentes.

Para o superintendente de Transportes e Trânsito, Willame Aguiar de Almeida, o curso agregou ainda mais valores aos agentes da Transita. “O curso proporcionou mais conhecimento e trouxe novas possibilidades de reflexão sobre a educação no trânsito. Por meio das palestras, os agentes puderam perceber a importância do trabalho deles para a melhoria da nossa mobilidade”, ressaltou Willame de Almeida.

MAIS NOTÍCIAS