Em Santa Maria de Itabira, 129 famílias estão desalojadas

O balanço parcial foi divulgado pela Defesa Civil Estadual na manhã desta segunda-feira (22). Os dados, ainda, apontam que outras 32 pessoas estão desabrigadas

Em Santa Maria de Itabira, 129 famílias estão desalojadas
Foto: Wesley Rodrigues/DeFato

Depois das fortes chuvas que atingiram a cidade de Santa Maria de Itabira, na madrugada de domingo (21), 129 famílias precisaram sair de suas casas e ficaram desalojadas enquanto 32 pessoas estão desabrigadas. As informações foram divulgadas pela Defesa Civil Estadual na manhã desta segunda-feira (22).

“Temos equipes trabalhando na assistência da população para prover auxílio material e retirar das áreas riscos — recomendando que elas se desloquem para casas de amigos e familiares. Para aquelas pessoas que não têm essa alternativa, sugerimos deslocar e pernoitar nos abrigos que foram instalados na cidade”, afirmou o major Eduardo Lopes, da Defesa Civil Estadual.

+ Operações de resgate em Santa Maria de Itabira seguem com 54 profissionais em campo

+ Pai e duas filhas são as novas vítimas da tragédia em Santa Maria

O conteúdo continua após o anúncio

+ Um dos acessos a Santa Maria de Itabira, MGC-120 é tomada por lama

No momento, foram estabelecidos dois locais para receberem os desabrigados e desalojados em Santa Maria de Itabira. Eles estão funcionando na Escola Municipal Trajano Procópio, na região central, e na Igreja Metodista, no bairro Lambari. “Esses abrigos estão quase saturados e está sendo providenciando um terceiro abrigo para dar provimento às famílias que estão sendo acolhidas”, ressaltou Eduardo Martins, assessor de comunicação da Prefeitura de Santa Maria de Itabira.

O prefeito de Santa Maria de Itabira, Reinaldo das Dores Santos (PSD), destacou que a Prefeitura de Itabira deixou suas escolas municipais à disposição dos santa-marienses que necessitarem de abrigo. “O prefeito Marco Antônio Lage (PSB) ofereceu escolas e ginásio para receberem as pessoas caso os nossos espaços não comportem as pessoas que perderam seus imóveis”, disse.

A Defesa Civil Estadual também informou que foram recolhidos 17 cachorros e dois gatos.

<

MAIS NOTÍCIAS